Mostrar-se vulnerável não é fraqueza

ser-fragil-e-forte-bl

Quanto mais aceito com naturalidade as imperfeições que tenho, com mais leveza consigo levar a vida. Como é agradável quando ouvimos alguém falando sobre suas fragilidades, com bom humor e naturalidade.

 Ser limitado, vulnerável e frágil em algumas áreas de nossa vida, faz parte de nossa jornada humana. Quando olho minhas limitações, mas procuro ser criativo frente a elas, buscando fortalecer minhas habilidades, mas aprendendo a driblar aquilo que não faço muito bem de maneira criativa, não me entristecendo diante de meus limites e sim encarando-os com tranquilidade.

Frente a mentalidade competitiva de nossa sociedade atual que exige êxito em todas as atividades e que se procure ser bom; sem mostrar “fraqueza”, deste modo muitas pessoas acabam escondendo suas fragilidades como um segredo a sete chaves, como algo que jamais possa ser revelado.

 Por certo quando olhamos para nós mesmos, podemos ver muitas qualidades, porém quando olhamos com sinceridade encontramos também uma dose de fragilidade e imperfeição.

Se desprezo meu lado obscuro querendo fazer transparecer apenas meu lado positivo, sem olhar com caridade para meu lado obscuro, corro um grande risco de ver defeitos que são meus em outras pessoas, no que chamamos na psicologia de projeção, quando projeto, como em um espelho defeitos que são meus nas outras pessoas.

A frase que Jesus nos fala no livro de Mateus nos mostra claramente a projeção:

“Hipócrita! Tira primeiro a trave de teu olho e assim verás para tirar a palha do olho do teu irmão. ” (Mateus 7:5)

Se sabiamente Jesus nos orienta a tirar a trave que está em nossos olhos, significa que de fato devemos olhar para as nossas imperfeições para que não sejamos hipócritas, mas conscientes sobre nós mesmos, procurando dia a dia adentrar em cada área de nossa vida com coragem e entusiasmo procurando amenizar nossas imperfeições e aperfeiçoar nossas qualidades.

Um belo caminho se faz caminhando sem medo de ser quem se é. Um ser humano, frágil e forte!

Sarita C. Batista – Psicóloga Missionária Consagrada da Comunidade Arca da Aliança


Comentários

comentários