Comunidade

A Arca da Aliança nasceu em 1986, sob o pontificado de João Paulo II e o Bispo da diocese de Joinville era Dom Gregório Warmeling. Após alguns anos de oração e busca da vontade de Deus, oito jovens decidiram dar seu “sim” para uma nova vida experiência comunitária., a convite de Elias Dimas dos Santos. Deixar a família, emprego e apostolado nas paróquias não foi o fim, mas o início da Arca da Aliança. O sim dos primeiros abriu caminho para muitas vocações.

Com a benção do pároco da Paróquia Nossa Senhora de Fátima, Joinville, Pe. Higino Rohden os jovens fundantes vieram fixar residência numa pequena chácara nas proximidades da paróquia. Para aí iniciar uma experiência de vida comunitária e dar continuidade ao trabalho de evangelização que, aproximadamente há três anos, juntos, faziam principalmente entre os jovens das paróquias vizinhas.

No começo, tudo parecia uma aventura de jovens recém convertidos dispostos a viverem uma radical vida de pobreza, entregues à oração e ao apostolado. Pela vizinhança corria até certa desconfiança com o projeto, fomos alvo de muitas críticas que, com freqüência, vinham do próprio seio familiar. Mas não faltaram também pessoas que, desde o início, acreditaram que a iniciativa era de Deus.

 

No natal de 1985, rumamos para a residência do Pe. Aloísio Boing (SCJ) para um retiro de decisão. O fruto já estava amadurecendo e pela primeira vez, ouvimos da boca do sacerdote: “Vão e façam à comunidade”, que hoje associamos ao “Eis que venho…” de Jesus (Heb 10,9). Foram dias de decisão que viriam abrir sulcos de fecundidade em nosso carisma particular. Foi um novo Pentecostes. Voltamos para Joinville, certos de que era Deus mesmo que, na pessoa do Pe. Aloísio nos confirmava como comunidade e nos legava o grande tesouro escondido do “Coração Misericordioso de Jesus”.

 

O Pe. Aloísio tornou-se ao longo dos anos, um grande amigo e benfeitor de nossa comunidade, instrumento de Deus em nossas vidas, ensinando-nos em tudo a viver o carisma do amor e da reparação. Dormir no chão sobre almofadas, acordar cedo para logo pormo-nos em oração, comer apenas aquilo que os vizinhos nos forneciam, vestir roupas usadas, morar numa casa velha, longe de ser sacrifício era motivo de louvor a Deus e nesta atmosfera a Comunidade Arca da Aliança nascia.

Somos, sem dúvida, frutos da graça carismática do novo Pentecostes vivido pela Igreja nesta era pós-conciliar e fecundados pelo amor do Coração Misericordioso de Jesus, constituídos família de Deus que pelos votos da castidade, pobreza e obediência e em diferentes estados de vida, reunidos em profunda comunhão fraterna, procuramos ser “Presença de Deus” e expressar no mundo a sua bondade e misericórdia, assumindo as mais variadas formas de apostolado e missão numa total dedicação à Igreja, na pessoa dos seus representantes, os Bispos e o Santo Padre, o Papa.

 

O nome da Comunidade Arca da Aliança, por inspiração do Senhor nos veio alguns dias depois daquele encontro, quando rezávamos a ladainha de Nossa Senhora, através da invocação de “Arca da Aliança”. Aos poucos, fomos tendo uma relação entre o nome e o carisma de sermos “Presença de Deus”. Tal como foi a Arca para o povo da antiga aliança, tal como foi Maria, pelo Dom da encarnação para o povo da nova aliança, assim o senhor nos envia para sermos “Presença” operosa de Deus onde Ele ainda se “oculta”.

3 Comentários

  1. ana cristina disse:

    Gostaria que vcs me confirmassem se há alguma instituição autorizada a fazer arrecadações usando o nome da arca da aliança no sul de Minas Gerais especificamente na cidade de Campo Belo.
    Obrigada pela atenção
    Fico no aguardo

  2. antonio disse:

    parabens ao diacono Elias por a passagem de mais um ano de vida, e por ser essa presença de DEUS E MARIA no meio do povo e por ter feito parte de nossa histotia de vida Elias quando os anjos dizem amem pela passagem de seu aniversario nos viemos aqui tambem te desejar toda a felicidade do mundo Antonio,Elaine,Kristian e Pedro Fagundes

  3. dayane disse:

    Sentir no coração que deveria compartilhar está palavra com os irmãos:
    Tema da descrição de hoje: Guarde o seu coração…

    Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida. Provérbios 4:23

    Analisando o coração, nele é depositado porções de esperanças e frustrações, há quem espera com esperança mas também tem aqueles que frustram suas expectativas nas suas ânsias. O que tem guardado no teu coração procede fontes de vida? Os corações hoje estão machucados naquilo que se refere: Sentimento. Hoje não pode se falar que ama, que o amor é desacreditado ou pisado.. Uma regra do amor é: Não seja ele maltratado, mas cuidado. A cada dia basta o seu cuidado, você vence as batalhas procedendo da forma que a palavra do Senhor diz na epístola de I Coríntios 13, é construir e não destruir.
    Porque o Senhor nos exorta a guardar o coração sobre tudo? Porque dele procede as fontes da vida, certo! Mas… qual é a fonte da vida? Posso, se permitir falar o que analisei; se você não percebeu na palavra coração há outra palavra dentro dela mesmo, C[ORAÇÃO] a fonte da vida é a oração por isto que analisei dentro do contexto bíblico que, devemos guardar o coração em oração, porque uma das certezas que devemos obter no coração é que quando clamamos o nome poderoso do Senhor ele nos ouve, que cada um de nós venha a guardar o nosso coração na sinceridade em Cristo. Pois ele se compraz do coração sincero do seu servo mostrando á ele, a verdadeira felicidade da sua boa, perfeita e agradável vontade.

    Boa noite amados._ Dayane Reis _ Editado: 22/04/2014

Deixe um comentário