Fechar
Popup
 
 
Comunidade Católica Arca da Aliança
BRA
Notícias da Igreja
 
04.Jun - “Dar o melhor de si” é primeiro documento do Vaticano sobre esporte
Aumentar Fonte +
Diminuir Fonte -
“Dar o melhor de si” é primeiro documento do Vaticano sobre esporte


 “Dar o melhor de si” é o nome do novo documento do Dicastério para os Leigos, Família e Vida do Vaticano, publicado nesta sexta-feira, 1. Apresentado pelo Cardeal Kevin Farrell, Prefeito do Dicastério, o documento, que é o primeiro na história da Igreja dedicado ao esporte, pretende ajudar atletas e equipes a entenderem a relação entre dar o melhor de si no esporte e também na fé cristã.


Padre Alexandre Awi Mello, Secretário do Dicastério para os Leigos, Família e a Vida, afirmou que documentos como esse, apresentado pelo Dicastério, são pontos de diálogo da Igreja com a sociedade. “A Igreja quer com este documento estimular a prática do esporte e os valores esportivos que estão também presentes no evangelho. O Papa Francisco dá tanta importância para o mundo do esporte, ele sempre manda mensagens para os esportistas, (…) por isso o documento recolhe todas essas informações não só do Papa, mas de todos os Papas anteriores, desde Pio X”, contou.


“Assim temos a possibilidade de ajudar o mundo do esporte a cultivar ainda mais os valores da Igreja, e a Igreja a estimular ainda mais a Pastoral do Esporte e todos aqueles que, no âmbito eclesial, trabalham com esportistas”, comentou o sacerdote.


Em carta divulgada pelo Vaticano, também nesta sexta-feira, 1, o Papa Francisco manifestou alegria em receber a notícia da publicação do documento que tem como título uma frase de sua autoria, dita aos jogadores de futebol e dirigentes do time “Villareal”, da Espanha, em fevereiro do ano passado, 2017.


O Santo Padre destacou na carta o importante papel da Igreja no mundo do esporte e como o esporte pode ser um instrumento de encontro, formação, missão e santificação. “A Igreja é chamada a ser sinal de Jesus Cristo no mundo, também através do esporte praticado em oratórios, paróquias, escolas e associações… Toda ocasião é boa para levar a mensagem de Cristo”, frisou.


Francisco aproveitou a oportunidade para retomar o chamado a santidade, tema de sua última exortação, Gaudete et exsultate. “Dar o melhor de si no esporte também é um chamado para aspirar à santidade. Durante o recente encontro com os jovens em preparação para o Sínodo dos Bispos, expressei a convicção de que todos os jovens presentes lá fisicamente ou através de redes sociais tinham o desejo e a esperança de dar o melhor de si mesmos. Usei a mesma expressão na recente Exortação Apostólica lembrando que o Senhor tem um modo único e específico de chamar a santidade para cada um de nós”, afirmou.


 O pontífice prosseguiu citando a necessidade humana de aprofundar e estreitar a relação que existe entre o esporte e a vida: “O esforço para se superar em uma disciplina atlética também serve como um estímulo para sempre melhorar como pessoa em todos os aspectos da vida. Essa busca nos coloca no caminho que, com a graça de Deus, pode nos levar àquela plenitude de vida que chamamos de santidade”.


“O esporte é uma fonte muito rica de valores e virtudes que nos ajudam a melhorar como pessoas. Como o atleta durante o treinamento, a prática esportiva nos ajuda a dar o melhor de nós, a descobrir nossos limites sem medo e a lutar para melhorar a cada dia. Deste modo, todo cristão, na medida em que se santifica, torna-se mais frutífero para o mundo”, reforçou o Papa. O Santo Padre prosseguiu sua reflexão afirmando aos esportistas cristãos que a santidade deve ser um esporte vivo como meio de encontro, de formação, de personalidade, de testemunho e de proclamação da alegria de ser cristão.


“Que este documento produza frutos abundantes tanto no compromisso eclesial como no cuidado pastoral do esporte, como para além da esfera da Igreja. A todos os esportistas e agentes pastorais que se reconhecem na grande ‘equipe’ do Senhor Jesus”, peço-lhe que orem por mim”, concluiu Francisco.


Doutor Alexandre, escritor e coordenador geral do Movimento de Vida Cristã no Peru, comentou a publicação do documento e os efeitos positivos que ele causará em sociedade. “Esse ponto de encontro da sociedade, que é o esporte, (…) deve ser esse jogo limpo, de torcermos por um time, pela seleção, mas sempre priorizando o amor pelo próximo”. O escritor encerrou: “É um convite da Igreja para que vivamos esta unidade no corpo, na alma e no espírito”.



Fonte: Canção Nova

Indique a um amigo
 
Receba em seu e-mail as novidades da Comunidade
 
Acompanhe nossas redes sociais
 
 
CLIQUE AQUI
E SAIBA COMO AJUDAR!
   
  • 40%

    META MENSAL

    Blumenau
  • 38%

    META MENSAL

    Joinville
  • 50%

    META MENSAL

    Montes Claros
  • 45%

    META MENSAL

    Paulo Afonso

Copyright © 2018 Comunidade Católica Arca da Aliança. Todos os direitos reservados.